top of page
  • Foto do escritorBaloc Locadora

O que é a capacidade residual em empilhadeira?



A empilhadeira é um equipamento que possui como função transportar e armazenar a carga em um centro logístico.

Por ter esta característica, a sua utilização é muito vantajosa em um estabelecimento, além disso, aumenta a produtividade e otimiza o tempo.

Entretanto, para escolher o modelo que melhor se encaixa no seu perfil, deve considerar alguns fatores, por exemplo, se a máquina irá movimentar em uma área interna ou externa, ou qual é o tipo do piso.

Outra característica muito importante na hora de escolher a empilhadeira, é a sua capacidade residual.

A capacidade residual em empilhadeira é a quantidade de peso que a máquina pode transportar e levantar.

Deste modo, a capacidade residual é responsável pela elevação da carga, fazendo que seja feita com equilíbrio e segurança.

Por este motivo, a capacidade residual é muito importante, pois, quando um material necessita ser elevado a uma grande altura que a máquina não suporta, pode acontecer um acidente.

Em resumo, a carga sempre deve ser mais leve que a empilhadeira, caso contrário, irá provocar o tombamento do veículo.

Para evitar que isso ocorra, deve ter em mente a capacidade residual de cada modelo de empilhadeira.

A capacidade nominal, conhecida também como capacidade residual, é imprescritível para a segurança do operador de empilhadeira e dos demais colaboradores.

Por este motivo, a capacidade residual faz parte da grade curricular no curso de empilhadeirista, e no treinamento sobre NR 11.

Para garantir que a empilhadeira tenha uma elevação com segurança e equilíbrio, a capacidade residual é alterada de acordo com: peso, dimensão e altura do levantamento.

Para ter um melhor entendimento, iremos comparar com uma gangorra, sendo a caixa 1 com a carga (mais leve), e a caixa 2 a empilhadeira (mais pesada).

Em uma situação normal, em que a capacidade residual é respeitada, a caixa 2 (ou seja, a empilhadeira), deve sempre ficar embaixo, para que tenha o equilíbrio desejado.

Entretanto, caso tenha um excesso de peso na caixa 1 (carga), ela ficará embaixo e a caixa 2 (empilhadeira) será levantada. Isto irá ocasionar no tombamento da máquina e do próprio operador.

Para certificar que a carga seja sempre mais leve que a empilhadeira, deve calcular a capacidade residual de sua empilhadeira.

Para realizar este cálculo, deve considerar dois fatores: a capacidade de carga padrão do equipamento e o centro de gravidade da carga.

Como calcular a capacidade residual de uma empilhadeira?

O primeiro passo para fazer o cálculo, é identificar a sua capacidade padrão. Normalmente, as empilhadeiras mais comuns conseguem erguer 1,800 kg, sem apresentar nenhum tipo de adversidade.

Verifique a placa de dados para saber qual é a capacidade padrão da sua empilhadeira, geralmente, ela está situada próxima ao painel, ficando visível para o operador.

O segundo passo para fazer o cálculo, é identificar o centro de gravidade da empilhadeira, geralmente, ela possui como base, o centro de carga de 1,20 metros (de altura) x 1,20 metros (de comprimento).

Observa-se que o centro de gravidade de uma empilhadeira “padrão” fica 60 centímetros acima dos garfos, e a 60 centímetros do encosto.

Entretanto, é importante ter em mente que quando a empilhadeira movimenta uma carga, o seu centro de gravidade é alterado.

Por exemplo, quando a carga é movimentada com a parte da frente de uma empilhadeira, o centro de gravidade se move para trás, e quando a carga é elevada, o centro de gravidade também é levantado, e por último, se o mastro for movimentado para trás, o centro de gravidade se deslocada em direção à máquina.

O motivo do centro de gravidade se deslocar, é que caso passe do ponto de equilíbrio, a empilhadeira irá tombar para frente.

Contudo, é importante entender que cada vez que o centro de gravidade se move, a capacidade de carga é alterada, como por exemplo, uma empilhadeira com capacidade nominal de 1.800 kg, perde a metade de sua capacidade quando é inclinada para frente.

Uma maneira de saber com precisão como a movimentação de carga modifica a capacidade da empilhadeira, é verificar a placa de dados.

Na placa de dados, tem uma analogia entre a elevação da carga e a diminuição da capacidade.

Por fim, para calcular a capacidade residual da empilhadeira, encontre na placa de dados o peso da carga, logo após, identifique na placa a indicação de altura que pretende elevar o material.

A interseção entre o peso e a altura, é a capacidade residual da empilhadeira.

Importante:

A velocidade também interfere diretamente para a estabilidade da empilhadeira, ou seja, mesmo que tenha considerado a capacidade residual, quando o transporte é realizado em alta velocidade, acaba modificando o centro de gravidade, ocasionando em alguns acidentes.

Dicas de uso:

- Para obter maior estabilidade, é recomendado movimentar a empilhadeira com o mastro inclinado para trás, e com o material com a menor elevação possível.

- Não deve colocar um peso contrário, com a intenção de fazer um contrapeso para aumentar a capacidade residual (para obter uma maior capacidade, opte pela empilhadeira contrabalançada).

- Não é indicado levantar a carga e incliná-la levemente para frente.


Em caso de dúvidas entre em contato com um profissional.

Empilhadeiras Baloc

A Baloc é referência em locação de empilhadeira. Possuímos uma gama de produtos, dos maiores e melhores fabricantes nacionais e internacionais.

Além disso, possuímos diversos modelos para os mais diferentes tipos de segmentos. Disponibilizamos empilhadeira: elétrica, retrátil, contrabalançada, patolada, diesel, gás GLP, e transpaleteiras.

Estamos aguardando o seu contato!

Comments


bottom of page